Greve Geral - parte dos servidores do INSS vão cruzar os braços nesta sexta-feira, confira!

Uma parcela dos servidores já confirmaram greve geral no dia 30 e a outra parte vai paralisar parcialmente.

Várias Centrais Sindicais, Movimentos Populares e categorias já confirmaram que vão cruzar os braços nesta sexta-feira (30) para juntar forças e lutar contra as reformas Trabalhista e Previdenciária e por Diretas Já! na #Greve Geral.

Os Trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social também vão cruzar os braços e se juntar ao grande movimento da Greve Geral para garantir que todos os direitos conquistados sejam respeitados.

É de extrema importância a categoria “botar” pressão sobre os parlamentares e sobre o governo e essa pressão ganha força quando o trabalhador cruza o seu braço  parando o funcionamento das atividades econômicas em todos os setores e em todas regiões do Brasil.

Confira quais APS’s aderiram a greve e vão cruzar os braços neste dia 30 contribuindo para a Greve Geral:

Capital

Barueri

Brás

Ermelino Matarazzo

Interior

Americana

Campinas

GEX Piracicaba (parcialmente)

Jundiaí (parcialmente)

Dia 30 de junho é dia de Greve Geral pela garantia dos direitos dos trabalhadores!

 

Fonte:Sinssp


Greve Geral - acompanhe a movimentação do servidores em Piracicaba

Servidores de Piracicaba cruzaram os braços e partiram para a #GrevePorDireitos.

 

Servidores de Piracicaba cruzaram os braços e partiram para a #GrevePorDireitos.

Se você está participando da #GrevePorDireitos no seu local de trabalho, em atos, manifestações e paralizações envie sua foto ( com a legenda) para o e-mail imprensa@sinssp.org.br para publicarmos em nosso site e em nossas redes sociais.

Vamos juntos lutar por Nenhum Direito a Menos!

Fonte:Sinssp


Presidente da CNTSS-CUT conclama trabalhadores da Seguridade Social para greve geral de 30 de junho

Greve geral acontece em um momento em que a sociedade precisa se mobilizar para derrubar de uma vez por toda as reformas Trabalhista e da Previdência

 

O presidente da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, Sandro Cezar, reafirma a importância da participação dos trabalhadores da Seguridade Social na greve geral nacional marcada para sexta-feira, 30 de junho, pela CUT – Central Única dos Trabalhadores e demais Centrais Sindicais contra as reformas Trabalhista e da Previdência. As categorias que formam o Ramo têm respondido positivamente com forte participação das agendas definidas pela Central para lutar contra as medidas propostas pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

O presidente da Confederação destaca a necessidade da unidade dos trabalhadores nesta dura batalha contra os desmontes contidos nas reformas Trabalhista e da Previdência.  “Nosso Ramo tem um papel fundamental neste momento da história. Sempre que fomos chamados, nunca nos negamos a construir a história junto com os demais trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Seremos as grandes vítimas do processo de desmonte do Estado que o governo ilegítimo do presidente Michel Temer está fazendo,” afirma.

Sandro Cezar lembrou que o Ramo da Seguridade Social vem sofrendo ataques desde os primeiros momentos que este governo chegou ao poder por meio do golpe. Naquele momento. foi realizado o desmonte do Ministério da Previdência e agora o movimento é pela Reforma da Previdência. Para ele, é necessário que os trabalhadores da Seguridade Social de todo o país possam se unir com as demais categorias para construir uma grande greve geral em 30 de junho.

Na última greve geral, realizada em 28 de abril, os Sindicatos e Federações filiados à Confederação mobilizaram os trabalhadores de sua base e conquistaram uma forte adesão. Tivemos unidades de atendimento da Previdência Social e equipamentos de saúde paralisadas por todo o país. Os trabalhadores se organizaram em atos, mobilizações, assembleias, passeatas, interdição de estradas e avenidas e puderam dialogar com a sociedade sobre as atrocidades propostas pelo golpista de Michel Temer.

Para a greve de agora, de 30 de junho, o trabalho junto às bases também tem sido intensificado. Em reunião ampliada da Direção Nacional da CUT, que aconteceu em 22 de junho, cuja pauta foi exclusivamente a organização da greve nos Estados, foi confirmado o processo de mobilização da Seguridade Social nos Estados. Estão sendo feitas assembleias, atos e panfletagens nas ruas, manifestações nos locais de trabalho, entre outras ações, para divulgar a greve geral e dialogar com a sociedade.

A greve geral de 30 de junho acontece em um momento em que a sociedade precisa se mobilizar para derrubar de uma vez por toda as reformas Trabalhista e da Previdência. As propostas de Temer estão sendo discutidas pelos parlamentares e toda a resistência deve ser feita para que os senadores e deputados votem a favor da classe trabalhadora. É consenso que só com a população e os trabalhadores nas ruas pressionando é que será possível barrar estas medidas.

 

 

Fonte:Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT


Presidente da CNTSS-CUT conclama trabalhadores da Seguridade Social para greve geral de 30 de junho

Greve geral acontece em um momento em que a sociedade precisa se mobilizar para derrubar de uma vez por toda as reformas Trabalhista e da Previdência

 

O presidente da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social, Sandro Cezar, reafirma a importância da participação dos trabalhadores da Seguridade Social na greve geral nacional marcada para sexta-feira, 30 de junho, pela CUT – Central Única dos Trabalhadores e demais Centrais Sindicais contra as reformas Trabalhista e da Previdência. As categorias que formam o Ramo têm respondido positivamente com forte participação das agendas definidas pela Central para lutar contra as medidas propostas pelo governo ilegítimo de Michel Temer.

O presidente da Confederação destaca a necessidade da unidade dos trabalhadores nesta dura batalha contra os desmontes contidos nas reformas Trabalhista e da Previdência.  “Nosso Ramo tem um papel fundamental neste momento da história. Sempre que fomos chamados, nunca nos negamos a construir a história junto com os demais trabalhadores e trabalhadoras brasileiros. Seremos as grandes vítimas do processo de desmonte do Estado que o governo ilegítimo do presidente Michel Temer está fazendo,” afirma.

Sandro Cezar lembrou que o Ramo da Seguridade Social vem sofrendo ataques desde os primeiros momentos que este governo chegou ao poder por meio do golpe. Naquele momento. foi realizado o desmonte do Ministério da Previdência e agora o movimento é pela Reforma da Previdência. Para ele, é necessário que os trabalhadores da Seguridade Social de todo o país possam se unir com as demais categorias para construir uma grande greve geral em 30 de junho.

Na última greve geral, realizada em 28 de abril, os Sindicatos e Federações filiados à Confederação mobilizaram os trabalhadores de sua base e conquistaram uma forte adesão. Tivemos unidades de atendimento da Previdência Social e equipamentos de saúde paralisadas por todo o país. Os trabalhadores se organizaram em atos, mobilizações, assembleias, passeatas, interdição de estradas e avenidas e puderam dialogar com a sociedade sobre as atrocidades propostas pelo golpista de Michel Temer.

Para a greve de agora, de 30 de junho, o trabalho junto às bases também tem sido intensificado. Em reunião ampliada da Direção Nacional da CUT, que aconteceu em 22 de junho, cuja pauta foi exclusivamente a organização da greve nos Estados, foi confirmado o processo de mobilização da Seguridade Social nos Estados. Estão sendo feitas assembleias, atos e panfletagens nas ruas, manifestações nos locais de trabalho, entre outras ações, para divulgar a greve geral e dialogar com a sociedade.

A greve geral de 30 de junho acontece em um momento em que a sociedade precisa se mobilizar para derrubar de uma vez por toda as reformas Trabalhista e da Previdência. As propostas de Temer estão sendo discutidas pelos parlamentares e toda a resistência deve ser feita para que os senadores e deputados votem a favor da classe trabalhadora. É consenso que só com a população e os trabalhadores nas ruas pressionando é que será possível barrar estas medidas.

 

 

Fonte:Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT


Venha lutar e ser protagonista da história que vai garantir os seus direitos e os de seus familiares

Dia 30 de junho é dia de cruzar os braços e mostrar que juntos somos mais fortes e que nossos direitos precisam ser respeitados!

 

Nos últimos meses várias Centrais Sindicais, Movimentos Populares e categorias se uniram para juntar forças contra as reformas Trabalhista e Previdenciária que o Governo de Michel Temer insiste em adiantar a aprovação.

Neste cenário de lutas muitas conquistas foram alcançadas graças ao poder e força que todos os trabalhadores demostraram ter e impuseram sua garra para barrar tamanha crueldade que está ameaçando não só a classe trabalhadora como também familiares e o futuro de nossos filhos, sobrinhos, netos e amigos.

A grande última luta vencida ocorreu na terça-feira (20) onde a mobilização nas ruas foi capaz de reverter a tendência de aceleração do trâmite do projeto de Reforma Trabalhista (PLC 38/2017), rejeitado na Comissão de Assuntos Especiais (CAS) do Senado Federal.

Agora é preciso lutar pela Reforma da Previdência, porque o sistema Previdenciário não é feito somente por aposentadorias, ele também foi criado para amparar o trabalhador na hora da doença, do acidente, na viuvez e os trabalhadores rurais. Portanto, é um crime desmontar esse sistema, assim como é um crime desmontar a Legislação Trabalhista!

Por isso é de extrema importância que todos, TODA A CATEGORIA, sejam firmes e se mobilizem em defesa dos direitos conquistados. Dias de muita luta virão e será necessário estarmos juntos para combatermos as ações que nos prejudicam.

Fique de olho no nosso site e redes sociais para acompanhar o calendário de lutas que será discutido e lançado para os próximos dias e a data para a Greve Geral prevista para o fim deste mês, 30 de junho.

 

Fonte:Sinssp


INSS completa 27 anos nesta terça-feira

Neste dia 27 de junho o INSS completa 27 anos de existência. O Sinssp deseja que essa data possa repetir por muitos anos e que sobreviva ao fantasma da reforma que a assombra.

 

O Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – completa nesta terça-feira 27 anos de existência. Ele que é um órgão do Ministério da Previdência Social e está ligado diretamente ao Governo foi criado no dia 27 de junho de 1988.

E neste dia o SINSSP se lembra desta data e vem parabenizar o INSS por desempenhar um papel importante para o trabalhador e contribuinte assegurando-o na hora da sua aposentadoria, na doença, no acidente e até na hora da morte do ente querido.

O SINSSP também vem ressaltar que vai continuar na luta para que a Reforma da Previdência não desmonte o INSS para que ele continue beneficiando todos os trabalhadores. O Sindicato deseja que essa data possa repetir por muitos anos e que sobreviva ao fantasma da reforma que o assombra.

Esses são os sinceros votos do SINSSP para que o INSS possa ser lembrado e comemorado por vários mais 27 anos!

 

Fonte:Sinssp


INSS completa 27 anos nesta terça-feira

Neste dia 27 de junho o INSS completa 27 anos de existência. O Sinssp deseja que essa data possa repetir por muitos anos e que sobreviva ao fantasma da reforma que a assombra.

O Instituto Nacional do Seguro Social – INSS – completa nesta terça-feira 27 anos de existência. Ele que é um órgão do Ministério da Previdência Social e está ligado diretamente ao Governo foi criado no dia 27 de junho de 1988.

E neste dia o SINSSP se lembra desta data e vem parabenizar o INSS por desempenhar um papel importante para o trabalhador e contribuinte assegurando-o na hora da sua aposentadoria, na doença, no acidente e até na hora da morte do ente querido.

O SINSSP também vem ressaltar que vai continuar na luta para que a Reforma da Previdência não desmonte o INSS para que ele continue beneficiando todos os trabalhadores. O Sindicato deseja que essa data possa repetir por muitos anos e que sobreviva ao fantasma da reforma que o assombra.

Esses são os sinceros votos do SINSSP para que o INSS possa ser lembrado e comemorado por vários mais 27 anos!

 

Fonte:Sinssp


SESC SP

Com o intuito de garantir lazer, diversão e entretenimento para servidores filiados ao SINSSP e seus familiares, o Sindicato firmou uma parceria muito importante com o SESC

Com o intuito de garantir lazer, diversão e entretenimento para servidores filiados ao SINSSP e seus familiares, o Sindicato firmou uma parceria muito importante com o SESC. Saiba a seguir como efetuar o seu cadastro.

Todos os filiados do SINSSP, bem como os seus dependentes, terão direito a uma Matrícula de Interesse Social (MIS) que proporcionará descontos previstos conforme tabela de serviços preparada para atender a categoria.

Os credenciados terão direito de participar dos serviços e atividades promovidos nas unidades do SESC em todo o estado de São Paulo, observadas as condições de disponibilidade de vagas efetivas das unidades, exceto em dois casos em que para critério de atendimento prevalece o direito exclusivo do público prioritário do SESC, matriculado com a credencial Plena: tratamento odontológico (ano todo) e as reservas para estadias na Unidade Bertioga em períodos de alta temporada (meses de dezembro, janeiro, fevereiro, carnaval e julho).

O credenciamento será feito em duas fases: a primeira apenas para aos titulares e a segunda para seus dependentes.

O credenciamento do titular será operacionalizado pelo SINSSP, que se encarregará de informar e proceder aos pagamentos das taxas e tomará todas as providências para o bom andamento das concessões que serão feitas por meio de lotes e de acordo com a chegada das documentações. Após conclusão do credenciamento o SESC emitirá as credenciais e estas serão entregues aos filiados pelo SINSSP.

Quando o titular receber a sua credencial poderá efetuar a inscrição dos dependentes mais o pagamento de uma taxa de R$ 30,00, que equivale à inscrição familiar, em qualquer unidade do SESC, mediante apresentação de documentos. Saibam quais são:

O cônjuge deverá enviar uma foto 3 x 4, certidão de casamento ou declaração de união estável mencionando os nomes do casal, número dos documentos de identidade de ambos e de duas testemunhas maiores de 18 anos que deverão assinar a declaração com firmas reconhecidas em cartório. Os filhos menores de 21 anos deverão enviar certidão de nascimento ou documento de identidade.

Essa concessão não configurará direito adquirido.

O filiado interessado deverá manifestar desejo através do e-mail diretoria@sinssp.org.br para receber ficha de inscrição que deverá ser devolvida juntamente com documentos solicitados pelo SESC.

IMPORTANTE: Atualize seus dados cadastrais pelo site para receber esta e/ou informações.

SE NÃO É FILIADO AINDA, CORRA PARA FILIAR-SE, PARA PODER USUFRUIR MAIS ESSE BENEFÍCIO.

Entre em contato para maiores informações pelo telefone (11) 2384-8850 ou e-mail: diretoria@sinssp.org.br

 

Fonte:Sinssp


Com o intuito de garantir lazer, diversão e entretenimento para servidores filiados ao SINSSP e seus familiares, o Sindicato firmou uma parceria muito importante com o SESC

Com o intuito de garantir lazer, diversão e entretenimento para servidores filiados ao SINSSP e seus familiares, o Sindicato firmou uma parceria muito importante com o SESC

 

Com o intuito de garantir lazer, diversão e entretenimento para servidores filiados ao SINSSP e seus familiares, o Sindicato firmou uma parceria muito importante com o SESC. Saiba a seguir como efetuar o seu cadastro.

Todos os filiados do SINSSP, bem como os seus dependentes, terão direito a uma Matrícula de Interesse Social (MIS) que proporcionará descontos previstos conforme tabela de serviços preparada para atender a categoria.

Os credenciados terão direito de participar dos serviços e atividades promovidos nas unidades do SESC em todo o estado de São Paulo, observadas as condições de disponibilidade de vagas efetivas das unidades, exceto em dois casos em que para critério de atendimento prevalece o direito exclusivo do público prioritário do SESC, matriculado com a credencial Plena: tratamento odontológico (ano todo) e as reservas para estadias na Unidade Bertioga em períodos de alta temporada (meses de dezembro, janeiro, fevereiro, carnaval e julho).

O credenciamento será feito em duas fases: a primeira apenas para aos titulares e a segunda para seus dependentes.

O credenciamento do titular será operacionalizado pelo SINSSP, que se encarregará de informar e proceder aos pagamentos das taxas e tomará todas as providências para o bom andamento das concessões que serão feitas por meio de lotes e de acordo com a chegada das documentações. Após conclusão do credenciamento o SESC emitirá as credenciais e estas serão entregues aos filiados pelo SINSSP.

Quando o titular receber a sua credencial poderá efetuar a inscrição dos dependentes mais o pagamento de uma taxa de R$ 30,00, que equivale à inscrição familiar, em qualquer unidade do SESC, mediante apresentação de documentos. Saibam quais são:

O cônjuge deverá enviar uma foto 3 x 4, certidão de casamento ou declaração de união estável mencionando os nomes do casal, número dos documentos de identidade de ambos e de duas testemunhas maiores de 18 anos que deverão assinar a declaração com firmas reconhecidas em cartório. Os filhos menores de 21 anos deverão enviar certidão de nascimento ou documento de identidade.

Essa concessão não configurará direito adquirido.

O filiado interessado deverá manifestar desejo através do e-mail diretoria@sinssp.org.br para receber ficha de inscrição que deverá ser devolvida juntamente com documentos solicitados pelo SESC.

IMPORTANTE: Atualize seus dados cadastrais pelo site para receber esta e/ou informações.

SE NÃO É FILIADO AINDA, CORRA PARA FILIAR-SE, PARA PODER USUFRUIR MAIS ESSE BENEFÍCIO.

Entre em contato para maiores informações pelo telefone (11) 2384-8850 ou e-mail: diretoria@sinssp.org.br

 

Fonte:Sinssp


Depois do pente-fino, a reabilitação profissional

Segurado do INSS que recebe auxílio-doença há mais de dois anos e fizer perícia pode ser encaminhado à capacitação para voltar ao mercado de trabalho

Os segurados que recebem auxílio-doença e vão passar pelo pente-fino dos benefícios por incapacidade com mais de dois anos de duração podem ter de participar do programa de reabilitação profissional mantido pelo INSS em todo o país. Desde que as perícias médicas começaram para esse pessoal, quatro mil beneficiários foram encaminhados à reabilitação promovida pelo instituto. Ao todo, mais de 127 mil revisões de benefícios foram feitas até o mês de maio em todo o país.

Esse serviço do INSS oferece aos beneficiários afastados do trabalho, seja por motivo de doença ou de acidente, meios de reeducação ou readaptação para o seu retorno ao mercado. Normalmente, são oferecidos cursos de capacitação para quem participa.

Quando o pente-fino foi anunciado, em julho do ano passado, o governo explicou que, antes, o segurado não seria reabilitado para a mesma função. Se ele trabalhava como torneiro mecânico, por exemplo, iria para um outra posição, como jardineiro. Com a medida provisória, ele pode passar pelo processo dentro da própria atividade que exercia.

Para participar do processo de reabilitação, o beneficiário será submetido à perícia médica e, caso o profissional do INSS conclua haver condições de retorno à ativa, mas sem a plenitude de sua capacidade, o segurado pode ir para o programa de capacitação.

Ao ser indicado pelo perito do INSS, o segurado é avaliado por um assistente social, que tenta encontrar uma vaga em um curso compatível com as características dele. O advogado Roberto de Carvalho Santos informou ao ‘Diário de São Paulo’que o trabalhador afastado é obrigado a fazer a reabilitação desde que a função à qual ele será indicado pague um salário igual ou maior do que ele ganhava antes. Se for escolhida uma que traz uma remuneração menor, ele deve pedir a troca de atividade para o INSS ou buscar a Justiça.

Durante o processo, o beneficiário continua recebendo o auxílio-doença, que só é suspenso após o segurado pegar o certificado da reabilitação. O texto da medida provisória garante isso, dizendo que o benefício será mantido “até que o segurado seja considerado reabilitado para o desempenho de atividade que lhe garanta a subsistência”.

Em caso de o trabalhador não se recuperar e não conseguir exercer qualquer outra atividade, poderá ser aposentado por invalidez.

Advogado diz que há falhas

Na opinião do advogado especialista na área previdenciária Roberto de Carvalho Santos, há falhas no processo de reabilitação do INSS, pois faltam vagas e parcerias para o desenvolvimento pleno do programa de capacitação.

“A reabilitação não garante, no entanto, que ele (segurado) arranje um emprego. Se esse programa fosse melhor trabalhado, o pente-fino, por exemplo, não precisaria nem existir. As pessoas voltariam ao mercado de trabalho, voltariam a contribuir e não receberiam auxílio para a Previdência Social por longos períodos”, avaliou o advogado.

 

Fonte:Larissa Quintino