Série de eventos relembra a Greve de 68, quando os trabalhadores de Osasco (SP) desafiaram a ditadura
Programação em julho contará com debates, filmes e shows.

Reprodução/Memorial da Democracia

 

Neste cinquentenário da Greve de 68, diversas atividades estão programadas para celebrar a luta dos trabalhadores de Osasco, na Grande São Paulo. Debates, exibições de documentários, shows e uma sessão solene estão entre as ações.

Em julho, a programação começa no dia 10, quando a Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), realiza sessão solene em homenagem aos operários que participaram da greve. A CUT-SP será representada pelo presidente Douglas Izzo. No dia 19, o Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco exibe o documentário “Osasco é o Exemplo”, dirigido por Luiz Mora. Um debate no Sindicato dos Químicos da região está previsto para o dia 20 e contará com a participação de Stanislaw Szermeta, que integrou o Partido Operário Comunista, e João Joaquim, dirigente dos metalúrgicos no período.

Já no dia 26 é a vez da exibição do filme “Passaporte para Osasco”, de Rui Sousa. Outro debate, desta vez com o tema “movimento sindical nos dias de hoje”, irá ocorrer na sede local do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

Vice-presidente da CUT-SP e coordenador da subsede de Osasco, Valdir Fernandes, o Tafarel, diz que o evento é um momento de reflexão e inspiração aos trabalhadores, especialmente neste momento de perda de direitos. “Precisamos resgatar e contar a história de personagens que ajudaram a construir o movimento sindical, principalmente nos momentos mais sombrios do Brasil. Isso certamente nos dá ânimo para a luta atual, de golpe parlamentar, perda de direitos e perseguições políticas, o que tem acontecido com Lula e algumas lideranças políticas ligadas aos trabalhadores”.

Em setembro, no dia 20, uma festa da música com atrações de Osasco irá ocorrer no clube de lazer Metalclube, que fica na rua Luiz Rink, 501, no Jardim Rochdale.

História

O episódio que ficou conhecido como Greve de 68 ocorreu quando os trabalhadores de Osasco paralisaram as atividades e promoveram um dos primeiros protestos que afrontou a ditadura militar no Brasil (1964-85). Os operários, com o apoio dos movimentos sociais, estavam descontentes com as perdas salariais e fizeram greve nas empresas Cobrasma, Braseixos, Lonaflex e Barreto&Keller. Em Contagem, nas Minas Gerais, também houve levante dos trabalhadores no mesmo ano.

O governo golpista dos militares, sob a gestão de Artur Costa e Silva, resolveu responder com intervenção no Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco, ocupação das fábricas e a prisão de grevistas.

Um dos líderes do movimento em São Paulo foi José Ibrahim, que presidia o sindicato na época. O dirigente se destacou na organização das greves e contribuiu fundação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e do Partido dos Trabalhadores (PT). Também colaborou na criação da Força Sindical e da UGT, além de ter participado de outros partidos políticos. Preso e torturado, o sindicalista se juntou ao grupo de 15 presos políticos trocados pelo embaixador dos EUA, Charles Burker Elbrick. Morreu em 2013, aos 66 anos.

As atividades em São Paulo, que marcam os 50 anos da greve, estão sendo organizadas pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região, com a parceria da subsede da CUT em Osasco, do Instituto Zequinha Barreto, Intersindical, Químicos Unificados, Unifesp, Frente Brasil Popular de Osasco e Intercâmbio Informações Estudos Pesquisas.

Agenda

Sessão solene em homenagem aos 50 anos das greves de Contagem e Osasco

10/7 – Horário a confirmar

Câmara dos Deputados

Brasília (DF)

Exibição do documentário “Osasco é o Exemplo”

16/7 – 18h

Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco

Rua Erasmo Braga, 307 – Presidente Altino – Osasco

Debate Greve 1968, com Stanislaw Szermeta, do Partido Operário Comunista, e João Joaquim, dirigente dos metalúrgicos na época

20/7 – 18h30

Sindicato dos Químicos de Osasco

Rua Alexandre Baptistone, 265 – Quitaúna – Osasco

Exibição do filme “Passaporte para Osasco”, de Rui Sousa

26/7 – 18h

Subsede de Taboão da Serra do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco

Rua Ribeirão Preto, 397 – Vila Iasi – Taboão da Serra

Debate movimento sindical hoje, com representantes das centrais sindicais

27/7 – Horário a confirmar

Sede de Osasco do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região

Rua Pres. Castelo Branco, 15, centro de Osasco

Festa da Música Popular de Osasco

20/9 – Horário a confirmar

Metalclube – Clube de lazer

Rua Luiz Rink, 501, Jardim Rochdale – Osasco

 

Fonte:Rafael Silva - CUT São Paulo

Para ter acesso às notícias do Sinssp no seu celular cadastre nosso WhatsApp (11) 9 76147199, envie “quero ficar informado” e fique por dentro de todas as novidades e informações da categoria.