SINSSP participa de reunião com o presidente do INSS e inicia diálogo parlamentar
Após três cancelamentos de reuniões, o SINSSP se movimentou e contou com o apoio do Deputado Federal pelo PT/SP, Vicentinho, que conseguiu agendar a reunião.

Foto: Sintprev/GO

 

Valdir Sabino, membro da Diretoria do SINSSP, esteve em Brasília, no dia 24 de abril, como um dos representantes da CNTSS juntamente com a Fenasps, para se reunir com o Presidente do INSS, Francisco Lopes, e discutir pontos pendentes da última reunião, ocorrida no dia 24 de janeiro deste ano.

Após três cancelamentos de reuniões agendadas, o SINSSP se movimentou e contou com o apoio do parlamentar Vicentinho (Deputado Federal pelo PT/SP e militante das causas trabalhistas e previdenciárias) que conseguiu agendar a reunião para às 15h, porém após movimentação de servidores que ocuparam o prédio do INSS, o Presidente alterou o horário para às 17h.

No início da reunião o Presidente do INSS explicou o porquê do cancelamento das reuniões, que segundo ele foi por conta de compromissos agendados. Ele também disse que a presença de um deputado é importante na reunião por ser responsável em sugerir muitas das reivindicações sugeridas pelas Entidades e Sindicatos nos Ministérios do Desenvolvimento Social e do Planejamento.

Ao tratar sobre o Comitê Gestor de Carreira, a devolução dos descontos dos dias de paralisação em 2017, a greve de 2009 e os adicionais por qualificação são assuntos a serem resolvidos no Ministério do Planejamento, de acordo com Francisco Lopes.

Na ocasião, disse já ter pedido um parecer à procuradoria sobre a inclusão de novas agências no Reat, já que 55 agências estão em condições de funcionar no modelo e não estão funcionando por conta do sistema  estar fechado. O presidente também informou que para o servidor se ater às tarefas de orientar e analisar está concluindo convênios para a contratação de mais quatro mil estagiários, inclusive surdos e mudos para atuarem na recepção, entrega e digitalização de documentos.

No quesito estrutura, Francisco Lopes explicou que espera sair em breve uma resolução que autorize a venda de imóveis não utilizados que estão sobre a responsabilidade do INSS, com o intuito de investir em melhorias das unidades e no trabalho. Já sobre as gratificações de cargos, terá uma reunião no MDS onde pretende discutir as dificuldades de conseguir chefias para as unidades por conta das baixas gratificações e que está em estudo de mensuração, um projeto de medida provisória que cria gratificação de desempenho, disse ele.

INSS Digital

O projeto INSS Digital está investindo na contratação de scanners e equipamentos de informática, além de um novo contrato que será feito para melhorar os links. O Presidente do INSS disse que em visitas às agências conversa com os servidores e tem observado que o projeto está sendo aceito por eles e salientou que estão adequando agendamentos conforme a demanda vai aparecendo.

Para a implementação do teletrabalho, Francisco Lopes aguarda uma reunião com o TRF da 4º região para homologação de sistema de gestão de serviço eletrônico.

Ao ser questionado sobre SIAISS, o presidente informou que devido a uma portaria conjunta com o MDS tudo que envolva a parte médica deve ser reportada ao Ministério do Desenvolvimento Social.

O que o SINSSP observou durante essa reunião foi um Presidente que apesar de ter diretorias e coordenações sob sua direção, pouco pode fazer para a Instituição e seus servidores, já que a falta de gerenciamento da ANMP é grande, tanto que a DIRSAT não quis participar da reunião. 

A questão da saúde do trabalhador não está sendo levada a sério pelo Instituto, como nunca foi, porém agora o problema está ainda maior.

O Sindicato também percebeu que as diretorias estão envolvidas em projetos para oferecer serviços à sociedade através de canais remotos, porém, não conseguem reduzir a contento a presença da população nas agências.

Contudo, para que haja mais servidores em análises nas agências, o INSS visualiza a terceirização nas pontas e área meio.  Além disto, quando se trata de interesse financeiro para a Instituição, dedicam a emissão de medidas provisórias, mas quando é para o servidor, responsabilizam o MDS e Planejamento, sem esforços para agilizar as Leis que estão em discussão inclusive as pendências do acordo de greve.

É preciso que o servidor discuta nas agências e no Sindicato formas de manter a luta e a criação da carreira, além de discutir o papel dos servidores no contexto e na conjuntura atual.

Fonte:Sinssp

Para ter acesso às notícias do Sinssp no seu celular cadastre nosso WhatsApp (11) 9 76147199, envie “quero ficar informado” e fique por dentro de todas as novidades e informações da categoria.