Reunião na direção do INSS – pautas encaminhadas e algumas respostas ainda no vácuo
Confira tudo o que aconteceu na última reunião ocorrida na Direção Central do INSS em que o SINSSP esteve presente como representante da CNTSS.

Por Imprensa SINSSP

O SINSSP, representado pelo diretor Valdir Sabino, esteve na Direção Central do INSS, em Brasília, na última quinta-feira (21), com representantes da autarquia, para tratar de vários assuntos pendentes da categoria entre eles o constante problema com os sistemas do Instituto. A reunião foi solicitada pela CNTSS por meio de ofício.

Agências de Demandas Judiciais

Quanto a indisponibilidade dos sistemas Sabi, Plenus e e-tarefas para quem trabalha fora da APS, no semipresencial, foi solicitado para que a Dataprev solucione os acessos via internet.

Segundo o Procurador, Dr. Rodrigo Saito Barroso (PFE), os sistemas serão atualizados e haverá implantação do Pje 2.0, um projeto que ainda está em construção junto ao judiciário para agilizar o trabalho para que esteja disponível e capaz de atender a demanda de acesso.

Ainda de acordo com o Procurador, o e-tarefas está sendo melhorado para se adequar às demandas rodando dia e noite, ou seja, na semana que roda a maciça o sistema no período da noite vai rodar com o assincrono, dessa forma, o servidor vai conseguir pontuar as suas tarefas o que vai facilitar a sua comunicação com o judiciário.

A CNTSS lembrou que há situações onde o servidor não tem parâmetros para a conclusão das tarefas e mesmo questionando a procuradoria recebe resposta negativa e deixa de realizar as suas atribuições. O Procurador informou que tomará as medidas necessárias para sanar esse problema.

Sobre a pontuação das tarefas pelas CEABDJ, a entidade solicitou propostas após questionar que ela não representa a real complexidade das tarefas estando muito aquém e que há necessidade de discussão. O assunto será discutido no comitê que o Presidente do Instituto prometeu criar.

Junto ao Ofício nº 14 da CNTSS, foi entregue um relatório construído pela ELABDJ de Aracajú/SE, que aponta os problemas sugerindo soluções e como os membros da direção que estavam presentes não tinham recebido, por conta do ofício ter sido dirigido ao Presidente do INSS, ficaram de analisar com mais calma, pois acharam interessante e pertinente.

Confira outros pontos discutidos na reunião

  • Criação de comitê – foi cobrado a implantação de um comitê para discutir os pontos dos CEABs RD e a inclusão de servidores do ADJ e da Manutenção. A sugestão foi aceita e a entidade vai passar os nomes dos representantes que vão discutir a demanda junto com representantes da Direção Central.
  • Certificado de Indisponibilidade de Sistemas – foi solicitado que os dados fossem divulgados no dia seguinte do preenchimento, mas o representante da DIRAT, Sr. Castro, argumentou ser difícil atender esse pedido, pois existem muitos pontos locais que ainda precisam ser estudados. A sugestão que a entidade propôs foi a de que a DataPrev disponibilize no dia seguinte o que for problema Nacional ou de Superintendência e os demais problemas estudados divulgados semanalmente.

Como fica a situação dos servidores que aderiram ao semipresencial?

Segundo consta na portaria sobre a homologação das desistências do programa semipresencial, o prazo dado para o pronunciamento do órgão quanto ao pedido é de 30 dias, porém, o INSS não está conseguindo cumprir esse prazo. As entidades propuseram que após o término do período estipulado pela portaria o pedido fosse homologado de forma automática.

Com as festas natalinas e o recesso do final de ano se aproximando foi sugerido que os servidores que optaram pelo semipresencial entrem no revezamento do INSS independente se atingiu ou não os 90 pontos exigidos pelo Instituto. Sendo assim, o servidor que não conseguir cumprir a meta dos 90 pontos em tempo hábil possa fazer o revezamento e complementar após os feriados. Esse questionamento será verificado com a DGPA.

Embora no final da reunião nada de concreto tenha sido resolvido conforme pautas apresentadas, a avaliação do SINSSP foi positiva, pois abriu-se um canal de diálogo constante para a discussão de pontos que precisam ser melhorados.

Sendo assim, o sindicato quer contar com a participação dos servidores para mensurar os problemas que serão levados na próxima reunião para debate e na confiança de que esses assuntos sejam resolvidos trazendo melhorias para a categoria.

É preciso que todos os servidores fiquem atentos, debatam junto as entidades para trilhar um caminho unificado.

A luta deve continuar sempre!

Clique aqui e confira Ofício nº 13 da CNTSS

Clique aqui e confira Ofício nº 14 da CNTSS

Clique aqui e confira Ofício nº 15 da CNTSS

Clique aqui e confira relatório final.

Fonte:*

Para ter acesso às notícias do Sinssp no seu celular cadastre nosso WhatsApp (11) 9 89329730, envie “quero ficar informado” e fique por dentro de todas as novidades e informações da categoria.