Em reunião, GEAP informa ao sindicato novas saídas para planos altos
Na reunião com a GEAP o SINSSP informou todas as dificuldades dos servidores em pagar por um plano de saúde com valores exorbitantes e a operadora informou, em primeira mão, que há um projeto em andamento para suprir essa demanda.

 

Por Imprensa SINSSP

O SINSSP esteve em reunião com a GEAP na manhã desta quarta-feira (27), para tratar de alguns assuntos da categoria que foram levantados pelo sindicato. Sabendo que muitos servidores do INSS estão insatisfeitos com o plano de saúde por conta de vários problemas tais como descredenciamentos de hospitais, de serviços e os altos reajustes, por exemplo.

Um desses percalços que vem preocupando bastante o servidor foi o descredenciamento da Prevident. A partir de agora a GEAP vai contratar os próprios profissionais para prestar o atendimento. Ela adiantou que haverá problemas nesse processo de transição e que os prestadores terão que fazer um recadastramento, sendo assim, os mais antigos serão reativados e os novos serão cadastrados.

Ao ser questionada sobre o aumento dos atendimentos para os segurados, a operadora informou que está se esforçando para aumentar a rede. Porém, alguns prestadores não comunicam o encerramento do atendimento à GEAP e por esse motivo podem ocorrer alguns problemas de o servidor querer passar em determinado hospital/clínica e não conseguir devido o descredenciamento.

Além da rede própria da GEAP, o grupo Notre Dame está disponível para atendimento aos segurados da operadora e abrange as áreas do grande ABC e Osasco. No momento, como o novo gerente interino assumiu recentemente o cargo, as contratações estão paradas para uma avaliação da equipe de Brasília que está fazendo auditoria na GEAP de São Paulo para entender como está a atual situação da operadora.

Autorização de guias

A GEAP está passando por reestruturação e está se adequando às novas exigências da ANS. Há casos que não precisavam de autorização, mas que agora passaram a precisar. Hoje a ANS está mais exigente quanto às informações médicas para liberação de guias e a GEAP por sua vez faz uma auditoria prévia para não pagar por procedimentos supérfluos.

A morosidade neste caso está nos materiais, pois ela está se concentrando mais nos valores que estão sendo pagos e levando em consideração se há superfaturamento ou se tem outros fornecedores disponíveis.

Esse procedimento é para garantir a saúde financeira da operadora como também proteger o bolso dos servidores já que a maioria dos beneficiários possuem contrato por coparticipação.

Vale ressaltar que em casos graves onde o paciente corre risco de vida o procedimento será feito com ou sem autorização, segundo informação da GEAP. Isso é uma regra da ANS que deve ser seguida.

Como ficou a situação do Hospital São Camilo?

O Hospital São Camilo voltou a atender toda a rede da GEAP, porém, o contrato abrange a internação e urgências/emergências. Sendo assim, os atendimentos ambulatoriais e as internações eletivas não estão ativas para os servidores do INSS.

Para ajudar a região Sudeste a sair do sufoco foi contratado o Hospital Metropolitano, localizado na Lapa, próximo ao Hospital São Camilo da Pompéia, para descentralizar o atendimento no São Camilo e equilibrar a demanda melhorando a qualidade dos atendimentos médicos prestados aos servidores.

Notícia em primeira mão: Plano estadual = GEAP para você

A GEAP informou ao SINSSP, em primeira mão, sobre a “GEAP para você”, uma rede diferenciada onde o plano tem um custo mais baixo, embora seja inferior ao plano normal existente atualmente.

Foi contratada uma equipe em Brasília exclusivamente para fazer um levantamento mercadológico para estudar o lançamento de novos planos mais baratos, porém com rede diferenciada. Esse novo tipo de plano, que ainda está em andamento, vai oferecer um leque para todos os tipos de bolso por ser mais acessível.

A conta do aumento exagerado do plano de saúde está sendo paga pelo servidor. A operadora aumenta o plano todo ano por conta dos gastos, das oscilações do mercado financeiro, pelas perdas de vidas e por não haver expectativas de novas vidas porque no atual governo não haverá concursos públicos. Todos esses fatores implicam nos reajustes e quem acaba pagando a conta sozinho é o servidor.

O SINSSP espera que a GEAP, para otimizar os custos, trabalhe na linha da inflação médica e que o governo deveria aumentar a sua participação no custeio do plano de saúde dos servidores, que hoje está em torno de 10%. A ideia dos planos estaduais e adequá-los conforme a demanda do servidor é uma saída que foi bem acolhida pelo sindicato.

A política de reajustar os planos de saúde baseados na alta sinistralidade está fazendo com que muitos servidores cancelem a GEAP por não ter condições de pagar devido a crise financeira que o Brasil está enfrentando.

O SINSSP conta com a ajuda do servidor para saber todos os problemas encontrados no atendimento da GEAP. Se você, servidor do INSS, tem alguma crítica ou sugestão envie ao sindicato para que ele faça a ponte entre você e o seu plano de saúde.

O sindicato deixou canal aberto com a GEAP para indicação de novos credenciamentos que, embora, estejam num período de diminuição de novos contratos, as indicações do SINSSP serão mapeadas pela operadora e em seguida levadas para Brasília decidir.

A luta continua sempre!

Fonte:*

Para ter acesso às notícias do Sinssp no seu celular cadastre nosso WhatsApp (11) 9 89329730, envie “quero ficar informado” e fique por dentro de todas as novidades e informações da categoria.